Eu vou deixar a verdade me libertar





Verdade. Segundo o dicionário Aurélio verdade significa conformidade com o real; coisa verdadeira; princípio certo. Essa palavra tem me incomodado muito nos últimos dias. Ela tem crescido em meu coração, mas eu estou com medo de dizê-la, tenho medo do que pode acontecer se eu disser essa verdade, que a princípio não irá agradar os ouvidos de quem precisa ouvi-la. 

Mas chega um momento em que a verdade fica tão grande dentro de você que não dá mais para omitir e nem ignorar a sua existência, esse é o momento de dizê-la ou de sepultá-la dentro de si mesmo, o que equivale a mentir. Nesse momento eu me lembrei de um trecho do livro A Paixão Segundo G.H., de Clarice Lispector que diz o seguinte:

Mas é que a verdade nunca me fez sentido. A verdade não me faz sentido! É por isso que eu a temia e a temo. Desamparada, eu te entrego tudo - para que faças disso uma coisa alegre. Por te falar eu te assustarei e te perderei? Mas se eu nunca falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia.¹

Eu já estava angustiado, a dúvida pairava em meu coração e eu me encaminhava para cima do muro. Diante dessa situação me coloquei de joelhos e orei, conversei com Deus, perguntei a Ele se era da vontade dele que essa verdade fosse dita, uma verdade que traria dor e lágrimas. Em resposta Ele me disse: "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8.32).

A verdade já estava em meu coração, eu já conhecia ela e mesmo assim ainda não estou liberto do incômodo. Eu não conseguia entender. Orei novamente a Deus, pedi a Ele que me desse sabedoria e entendimento para compreender o que Ele queria me dizer, pois eu ainda não havia entendido a vontade dele. A resposta veio de imediato. Eu estava estudando filosofia e me deparei com esta frase de Blaise Pascal: "Toda verdade tem sua origem em Deus. Quando esta se manifesta em um homem, não é porque venha dele, mas porque ele tem quantidade suficiente de transparência para revelar”.

Eu já conhecia a verdade e agora ela precisava ser revelada. Hoje na data dessa postagem é o dia em que eu revelarei essa verdade, no momento em que escrevo o medo já passou. 

-----------------------------------------------
¹ LISPECTOR, Clarice. A Paixão Segundo G.H. Ed. Rocco, 1998,  Pág.19.

O que mais tem por aqui?

Thanos: amor ou ódio?

Minha pequena luz vou deixar brilhar!

Livro livre para ser lido

Lavando as mãos!