Thanos: amor ou ódio?



Em "Vingadores: Guerra Infinita" o protagonista é o vilão. Thanos faz coisas detestáveis, abomináveis e inaceitáveis. Thanos passa por cima de tudo e de todos para conquistar seus objetivos. Thanos é o cara que nos humilha e zomba de nós, que nos machuca e magoa, e que está interessado não em quem somos, mas no que podemos fazer e oferecer a ele.
Mas Thanos também é um cara que ama, que chora, que sente dor, que sofre. Devo odiar ou amar um cara assim? Desprezar ou me compadecer? Condenar ou perdoar?
Amar, perdoar e ter compaixão dos meus inimigos é difícil, parece até impossível, além das minhas capacidades. Nessas horas o melhor a fazer é ir até o calvário, olhar para a cruz, ver Jesus. Observo como ele sopra perdão, amor e graça. De repente uma catarse de sentimentos: amargura, raiva, ressentimento, tristeza, dor e ódio...soluços, lágrimas e até um pouco de catarro começam a escorrer...feridas profundas começam a ser curadas.
O poder de Deus transforma a nossa vida, nos ajuda a entender nossos inimigos, nos capacita a oferecer perdão e compaixão, a combater o mal com o bem. E assim amontoaremos brasas vivas sobre a cabeça de cada Thanos, brasas que talvez produzam uma transformação pela renovação da mente deles¹.
------------------------------------------------------
¹ Romanos 12.2,17-21 
OBS 1 : Não estou defendendo o Thanos. Perdoar, amar e se compadecer não é o mesmo que aceitar e concordar com ideias, pensamentos e ações.
OBS 2: Depois de uns dois anos ou mais (será?) volto a publicar neste blog. \o/ :D
OBS 3: Esse texto foi publicado originalmente em minha página no Facebook, é só clicar aqui para ver.

O que mais tem por aqui?

Minha pequena luz vou deixar brilhar!

Um sopro de vida em um vaso de barro

Livro livre para ser lido

Visão Panorâmica